Uma breve incursão nos termos do mundo dos dados

Em alguns posts atrás, falamos do Martech, laboratório de inteligência de dados e mercado que está rolando na ESPM. Esse mundo dos dados que é fascinante e cheio de possibilidades, também abriga muitos termos, expressões, jargões e “gírias” que são elementos fundamentais para dominarmos.

Neste post, vamos explicar três termos-chave que temos trazido em nossos estudos: data viz, data lake e data storytelling.

  • Data viz (ou visualização de dados) refere-se a representação visual de dados e informações de maneira gráfica ou pictórica, com o objetivo de torná-los mais compreensíveis e úteis para as pessoas. A visualização de dados pode ser realizada por meio de gráficos, tabelas, mapas, infográficos e outras formas de representação gráfica.
  • Data lake (ou lago de dados) é um repositório de dados brutos e não estruturados que são coletados de diversas fontes. É um ambiente de armazenamento centralizado que permite a análise e o processamento de grandes volumes de dados de diferentes tipos e formatos. Os dados em um data lake são armazenados em seu formato original, sem a necessidade de serem pré-processados ou transformados antes do armazenamento.
  • Data storytelling (ou narrativa com dados) é uma forma de contar histórias por meio de dados e visualizações. É uma maneira de comunicar informações complexas de uma maneira simples e envolvente. A narrativa de dados envolve o uso de visualizações de dados e técnicas de comunicação para apresentar dados e informações de maneira clara e atraente, a fim de informar e persuadir o público.

Boas referências para UX e UI

Uma das disciplinas introdutórias do curso de Ciência de Dados e Negócios da ESPM é a de UX/UI. Nela, os estudantes estudam os princípios