Bug Hunter: O novo profissional

É extremamente notável o impacto da tecnologia no mundo contemporâneo. Ela vem se tornando cada vez mais frequente no dia a dia de todos, causando impactos frequentes em diversas áres, e uma delas, é a geração de novos empregos.

O fácil acesso a informação faz com que muitas pessoas passem a aprender sobre as mais cobiçadas “profissões do futuro” e assuntos que demandam profissionais capacitados, como o caso dos “Bug Hunters”. Este termo define quem pratica o bug bounty, que é uma espécie de caça ao tesouro patrocinada por empresas.

A função básica de um Bug Hunter é procurar falhas nos sistemas, sites ou apps das empresas, e consequentemente ser recompensado por isso, no caso, em dinheiro. Essa prática acaba ajudando grandes empresas a consertar rapidamente as possíveis falhas e evitar danos maiores. 

“Tem alguns programas que não pagam nada e aqueles que pagam. Eu atuo sempre com os que pagam. A adrenalina motiva porque traz o dinheiro. Quanto mais focado fico, quanto maior a criticidade do bug, maior a recompensa”, conta Guilherme Scombatti, Bug Hunter especialista que atua no ramo e mora em Portugal.

Acompanhe a matéria inteira!

Por Marcelo Lima

Lucca Negrini Garcia

Graduando em Sistemas de Informação (TECH) pela ESPM-SP (Escola Superior de Propaganda e Marketing), cursando o 4º semestre. Atualmente estagiário em análise de dados e

Ana Clara Luz

Graduanda em Sistemas de Informação (TECH) pela ESPM-SP (Escola Superior de Propaganda e Marketing), atualmente cursando o 4º semestre. Participante do Laboratório Experimental para

Gabriel Salvetti Ehar

Graduando em Sistemas de Informação (TECH) pela ESPM-SP (Escola Superior de Propaganda e Marketing), cursando o 6º semestre. Atualmente Product Manager Intern na Amazon