Combate às Fake News

     Nesta segunda-feira 8/11/2021 o Ministério Público Federal iniciou uma investigação sobre a atuação das redes sociais: Facebook, WhatsApp, Instagram, Twitter, Tiktok, Youtube e Telegram contra as Fake News. Essas empresas terão exatos 10 dias para explicar como atuam contra a desinformação de assuntos relacionados à saúde pública e democracia no país.

      De acordo com o inquérito civil, instaurado pela procuradoria regional dos direitos do cidadão, as mídias sociais terão de responder as medidas tomadas para detectar e combater ações como produção de conteúdo falso, disparo de mensagens em massa e o uso de robôs e perfis falsos.

      Essa investigação está acontecendo por conta da crescente preocupação da sociedade civil e dos especialistas em informação na era digital. Essas medidas visam o financiamento da desinformação que coloca em risco a saúde dos usuários e que descredibilizam instituições democráticas.

      O Telegram, por exemplo, não possui representação legal no Brasil, e por conta disso, vem ignorando contato com a Justiça Eleitoral, que procura firmar parceria para combater as Fake News nas eleições de 2022.

Saiba mais clicando aqui:  https://www.conjur.com.br/2021-nov-08/mpf-instaura-inquerito-verificar-politicas-fake-news

                                                                                                                     Por Gabriel Ehar

Combate às Fake News

     Nesta segunda-feira 8/11/2021 o Ministério Público Federal iniciou uma investigação sobre a atuação das redes sociais: Facebook, WhatsApp, Instagram, Twitter, Tiktok, Youtube

ESPM Ahead: Música, a Amiga de 30 Anos

Uma das sessões em comemoração aos 70 anos de ESPM, o professor Carlos Rafael Gimenes das Neves (https://credenciamento.espm.br/ahead?musica%2C+a+amiga+de+30+anos) apresentou uma sessão nostálgica as origens