Nanoarte, um encontro entre arte, ciência e tecnologia

Você já imaginou obras de arte feitas a partir de microscópios? Uma junção de arte com ciência? Essa é a Nanoarte.

São fotos em preto e branco tiradas por instrumentos científicos, que depois são coloridas através de softwares específicos.

Enio Longo é um dos únicos artistas brasileiros a trabalhar com a nanoarte, mas já ganha grande destaque internacional com suas produções. Ele conta que no seu caso, ele faz a impressão e depois colore com tinta acrílica para que a obra ganhe mais volume e alma.

Enio já expos suas artes internacionalmente, mas também no Brasil, como na Pinacoteca de São Paulo e na Exposição Inovanças: criações à brasileira, realizada no Museu do Amanhã.

Ele afirma que: “A nanoarte no brasil ainda está muito voltada às universidades, ao mundo científico. O mundo artístico ainda não absorve este tipo de trabalho. Acredito que os artistas em geral ainda não a aceitam muito porque acham que a arte plástica deve estar sempre na tela”

Para saber mais, acesse R7

Por Mariana Serrão