Tendências de contratação em tecnologia

A COVID-19 chegou de repente no mundo e pegou todos de surpresa. As pessoas estão evitando ao máximo sair de suas casas até para trabalhar e, além disso, pessoas que estão procurando emprego evitam participar de processos seletivos presenciais. Com isso, as empresas tiveram que atuar dentro deste contexto e se adaptar a uma rotina e a novos hábitos.

Muitas delas adotaram o home-office e perceberam que faz muito sentido algumas funções poderem continuar dessa maneira, mesmo após a pandemia. Os próprios trabalhadores querem isso. Por isso, o fator de localidade numa contratação não seria mais um problema, tendo em vista que o contratado poderia trabalhar de qualquer lugar do mundo.

Entretanto, há empresas, como lojas localizadas em shoppings, que diminuíram significativamente suas vendas presenciais e precisaram ser criativas e começar a vender pela internet, através das redes sociais e para isso precisaram do desenvolvimento de um site próprio. Dessa maneira, há o aumento de necessidade de contratar desenvolvedores, o que inclui administradores para esse site e até help desks.

Isso leva a um segundo problema: como adaptar os processos seletivos presenciais para remotos? A partir dos softwares de videoconferência isso foi possível, sendo entrevistas, dinâmicas e painéis feitos através de chamadas de vídeo.

A Robert Half Technology, analisou sete tendências para a contratação na área de TI, que são:

  • Aumento da competição por certas funções.
  • Entrevistas e integração ficam remotas.
  • Empregos remotos em ascensão.
  • Encurtar o processo de contratação.
  • Foco na retenção e alívio do esgotamento.
  • Habilidades pessoais ainda em demanda.
  • Pontos positivos para as mudanças influenciadas pela COVID-19.

Para saber mais de cada uma dessas tendências, acesse CIO 

Por Mariana Serrão

Nômade Digital

Você gosta de tecnologia, está cansado da rotina de escritório, quer ter horários flexíveis, ganhar liberdade e autonomia e ama viajar? Essas são as

Censo IES

No segundo semestre de 2020, surgiu a ideia de um projeto para ser realizado dentro do laboratório experimental. A demanda era de pegar dados