Como as práticas de UX podem auxiliar na jornada do consumidor do PDV físico ao digital

Em um mundo cada vez mais conectado, a jornada do consumidor se torna fluida, transitando entre o físico e o digital. As práticas de UX (User Experience) assumem um papel crucial nesse contexto, auxiliando na criação de experiências coesas e relevantes em cada etapa da jornada.

No ponto de venda físico, o UX se traduz em um ambiente intuitivo e agradável, com layout otimizado, sinalização clara e atendimento personalizado. A tecnologia pode ser utilizada para auxiliar na navegação, como totens de autoatendimento ou aplicativos que fornecem informações adicionais sobre os produtos.

Ao migrar para o ponto de venda digital, o UX se torna ainda mais crucial. Um site ou aplicativo bem estruturado, com navegação intuitiva e design responsivo, garante que o consumidor encontre facilmente o que procura. A personalização da experiência, com base no histórico de compras e preferências do cliente, aumenta a fidelização e o engajamento.

A integração entre os canais físico e digital é fundamental para uma jornada do consumidor completa. O cliente deve ser capaz de iniciar uma compra em um canal e finalizá-la em outro, sem encontrar obstáculos. A omnichannel strategy, que oferece uma experiência consistente em todos os pontos de contato, é fundamental para fidelizar o cliente.

Ao investir em UX, as empresas garantem uma jornada do consumidor mais fluida, agradável e eficiente, aumentando as vendas, fidelizando clientes e construindo uma marca forte e relevante no mercado.

Boas referências para UX e UI

Uma das disciplinas introdutórias do curso de Ciência de Dados e Negócios da ESPM é a de UX/UI. Nela, os estudantes estudam os princípios